Pucon

Pucon, 23 e 24 de janeiro de 2012.

Mais uma cidade bonita para o roteiro. Pucon fica ao lado do vulcão Villarrica, em meio a lagos e dispõe de muitos parques bonitos, além de ser um excelente local para aventureiros que curtem rafting, canoagem, escaladas, etc.. O Marcelo, muito mais disposto que nós, fez uma excursão até o topo do vulcão, nós resolvemos ir até um pouco mais da metade. Uns motoqueiros loucos se aventuraram a subir um bom trecho, que pareceu muito difícil, tentaram por diversas vezes, pois a areia estava bem fofa. Ficamos ali apreciando aqueles loucos, acredito que não é permitido fazer isso, mas pareceu bem divertido.

 

Os motociclistas no vulcão! O Julio louco pra fazer o mesmo!

 

Hanna e o vulcão.

 

Durante o inverno o vulcão se transforma em uma grande estação de esqui com muitas pistas. A árvore símbolo da região é a araucária, que nós, do sul do Brasil, conhecemos bem. Aparentemente eles também fazem muitos pratos típicos utilizando o pinhão.

Uma das atrações locais são as flores de madeira, vistas de longe parecem flores tão perfeitas que enganam muito os olhos.

 

As flores de madeira!

 

Outra atração é o cristo redentor! Isso mesmo, o cristo… igualzinho o do Rio! hehehehe, mas um pouco mais assustado!

 

J.C.

 

 

Visitamos ali na região duas lagunas muito lindas que realmente nos impressionaram, uma delas era um buraco com quedas que vinham de todos os lados e no meio um azul hipnotizante, e a outra um pequeno lago azul profundo e translúcido.

 

Hanna na laguna azul

 

Julio e o lago azul

A região também é famosa por muitas termas e aproveitamos para conhecer a mais barata e rústica, é claro. Quando estacionamos o carro olhamos para o lado e havia outra caminhonete com barraca automotiva igual a nossa, e dessa vez do Brasil. Tinha diversas piscinas e muita gente, mas coincidentemente na piscina que escolhemos o Marcelo se deparou com dois brasileiros que haviam subido o Vilarrica com ele. Pai e filho, eram eles que estavam com a caminhonete com a barraca. Ficamos lá até o anoitecer conversando e decidimos todos juntos acampar em um local que eles indicaram, próximo a um rio.

 

Acampamento com duas barracas Camping's World...

 

Fizemos uma janta improvisada em meio ao nada e de sobremesa um delicioso melão chileno. Ainda não havíamos experimentado o melão do Chile, o mais doce que comemos em nossas vidas. Pela manhã acordamos com uma buzina e adivinha, estávamos dormindo em meio a passagem dos fazendeiros que atravessavam o rio, pois a ponte estava quebrada. Tivemos que desmontar o acampamento às pressas, mas foi uma noite bem divertida. Nos despedimos dos brasileiros e seguimos para Santiago.
A caminho de Santiago só existia uma rodovia e adivinha, repleta de pedágios e muito caros.

Anúncios