Mosqueiros e Salinópolis

Ilha de Mosqueiros e Salinópolis

Saímos de Belém em direção a Salinópolis, mas antes resolvemos fazer uma parada em Mosqueiros para conhecer um pouco de praia de rio. Após muita procura conseguimos um local para acampar, um camping que custava um pouco caro pela estrutura que oferecia, depois de muita negociação conseguimos baixar o preço e resolvemos ficar por ali mesmo. Saímos para conhecer as praias e quando voltamos a dona do camping nos informa que teria uma cabana que poderíamos ficar pelo mesmo preço, falamos que não era necessário, mas ela insistiu. A “cabana” era infestada de teias de aranha, muitos mosquitos e formigas, coisa que não nos preocupamos em nossa barraca, sem contar que durante a noite ratos apareciam andando sobre os estrados do telhado. À noite sentimos algumas picadas que não sabíamos se eram mosquitos ou percevejos, mas estas são pequenas dificuldades que enfrentamos perto da gentileza de pessoas muito simples e amáveis.

 

Uma das praias de Mosqueiros

 

As praias não são lá muito atraentes, a água era salobra cor de doce de leite, mas possuem uma bela estrutura de calçadões com diversos barzinhos e os casarões coloniais antigos estilo holandês dão um charme todo especial a região.

 

Casarão holandes

 

Lá curtimos pela primeira vez uma festa junina, bem pequena, mas bem animada, o interessante foi a comida típica da festa, os pratos mais servidos eram, além da clássica canjica, lasanhas e arroz com frango e para animar a festa, três cervejas por R$ 5,00. Na região se encontra muitos caranguejos e camarões secos alem de carne seca que eles sabem preparar muito bem.

 

Olha quem tá pegando carona! Próxima parada, panela! OOOPs

 

Hmmmmmmmmmm camarão seco!

 

Seguimos para Salinópolis em busca de camping, chegando lá rodamos por toda praia e nada de camping foi quando, de repente, ao parar para pedir informação sobre locais para acampar conhecemos Edson que nos convidou a ficar em sua casa e aproveitar para curtir uma prainha. Foi ai que conhecemos sua esposa Socorro, seu irmão Renato e a esposa Dena, sua sobrinha Glaucia e seu marido Leonel. Que família maravilhosa que nos recebeu de braços abertos. Fomos com eles à praia do farol velho, linda e com água super quentinha, uma delícia, ficamos ali conversando com aquelas pessoas divertidas e com uma história de vida muito desafiadora. Edson e seu irmão cuidam muito da saúde, pois eles têm problemas renais sérios, um já fez transplante e o outro ainda está direto na hemodiálise, depois fomos descobrir que ali na região casos como esse é mais comum do que se imagina. Conviver um pouco com essa família alegre foi uma lição de vida. Há pouco tempo Socorro e Edson tiveram um grande susto, seu filho sofreu um assalto no qual levou vários tiros sendo que um pegou em cheio na cabeça, que o deixou hospitalizado entre a vida e a morte e ainda acordou sem se recordar de nada, com o tempo foi mellhorando, hoje está a quase 100%, mas foi uma luta muito grande pra eles. Infelizmente histórias como essa não são raras de se ouvir no Brasil. Pela alegria e união que a família vive fica difícil de imaginar que passaram por tantos desafios. Eles nos ofereceram um delicioso café com tapioca, tivemos oportunidade de ficar pouco tempo juntos, mas esperamos poder recebê-los em Florianópolis e compartilhar mais momentos agradáveis como esse.

 

Todos juntos na casa de Edson

 

Eles nos indicaram alguns lugares para ir, pela manhã fomos experimentar o delicioso café da manhã no mercado central de Salinópolis com tapioca e cuscuz com leite de coco. Depois fomos à praia do Maçarico, onde fizemos uma gostosa caminhada em meio a uma grande faixa de areia e pequenas piscinas naturais devido à baixa da maré. Adoramos esta paisagem deserta, pois as únicas pessoas que haviam por lá era um casal que avistamos de longe que deixaram uma barra de sabão de coco e uma garrafa vazia de cachaça. O que eles faziam? Valendo um prêmio para a resposta mais criativa! O ganhador receberá a metade que sobrou do sabão!

 

Praia do Maçarico, Salinópolis – Pará

 

Praia do Maçarico

 

A praia do Atalaia é famosa por ter uma extensa faixa de areia, onde é possível passar de carro por diversos quilômetros. Para os desatentos, cuidado! Não é incomum carros serem levados pela maré, pois ela sobe rapidamente… rapidamente mesmo! Se ficar tomando caipirinha e se esquecer, katiploft… e lá se vai o carro. Lá tem vários restaurantes, no estilo palafitas. Nós não achamos atraente praia com automóveis, o que é comum ali.

 

Praia do Atalaia

 

Para quem gosta de sossego, uma praia legal e muito mais tranquila é a praia do farol velho. Lá, ninguém vai encontrar o tal farol, pelo menos não inteiro! A estrutura enorme de pedra foi arrastada pela maré, e só restaram ruínas.

 

Praia do Farol Velho

 

Adoramos ter curtido a região e foi o nosso primeiro torrão pelo litoral brasileiro.

Anúncios