Lima

Lima, 10 a 14 de março de 2012

 

Peru!

 

Couch Surfing de novo, é sempre bom ser recebido por alguém local que abre as portas de sua casa para nos mostrar um pouco de sua cultura. Quem nos recebeu dessa vez foi Vittorino, um simpático peruano que nos preparou o melhor pisco do Peru. Para quem quiser aprender: duas medidas de pisco, uma de limão, uma de Jarabe, uma clara, bate tudo e deguste essa delicia. anhammmmmmm!

 

Julio e o Pisco!

 

Com Vitto fizemos um roteiro turístico e gastronômico incrível. Ceviche com leite de tigre, lomo saltado, batata huancaina, Tacu Tacu, cremolada, batatas rellena,. Passeamos pelo bairro Miraflores, em suas calçadas a beira-mar, a praça romântica com o casal de namorados, apreciamos pessoas saltando de parapente e passamos por lindas praças com pessoas dançando, feira de antiguidades e artesanatos. Fomos pra balada a beira-mar, o Julio foi barrado por estar de bermuda e chinelo, mas eles conheciam os administradores que liberaram a entrada, nos sentimos VIPs.

 

Ceviche na cevicheria Puro Tumbes

 

Alguma porta gigante!

 

Vitto e Marie com o ceviche, pessoal do CS Lima

 

Que romanticuzinho!

 

Bixinho de estimação

 

O pessoal dançando no meio da praça

 

Feira no centro de Lima

 

Coelhinho em miraflores

 

Artesanato peruano - alta qualidade

 

Vimos o frade pulando do costão, uma longa estória, mas em resumo ele pulou por estar descornado e virou uma lenda, aí então uns loucos começaram a pular do mesmo lugar, onde tem um restaurante chamado “O pulo do frade”, para ganhar dinheiro. Esses loucos se atiram de uns 8 metros de bico no mar com fortes ondas e depois passam a caneca pedindo dinheiro, e não faltam admiradores para contribuir com esta insanidade total. Detalhe, não tem apenas um frade, são vários frades se revezando, com seu estilo próprio de salto e apresentação.

 

Por ai que o frade pulava!

 

Passeamos pelos pontos históricos no centro, conhecemos o museu do Ouro e vimos lindos objetos de ouro utilizados pelo incas, desde adornos para os cabelos, brincos de alargadores, colares, roupas enormes feitas inteirinhas de ouro, entre outros, nao tinhamos entrado ate o momento em nenhum museu que tivesse uma coleção tão grande desses objetos. Da pra entender por que os espanhóis ficaram louquinhos com essas regiões e nem quiseram saber do Brasil. Ainda Bem! Alem desses artefatos, o museu também tem um outro setor com uma gigantesca coleção de armas do mundo todo. Armas que contam muitas historias e passaram por algumas guerras, armas classicas de filmes, armas enviadas por diversos presidentes como presente ao museu, arma de completos desconhecidos, armas que vão desde revólveres, a metralhadoras, facas, adagas, espadas, alem de roupas tradicionais de batalhas utilizadas por diferentes nações ao redor do mundo.

 

Hanna e Vitto na Plaza Mayor

 

Famosos balcões coloniais do centro histórico

 

Palácio do Governo - Lima, Peru

 

Cerro San Cristobal, Lima - Peru

 

Lima é uma cidade moderna com grandes avenidas e diversos centros comerciais gigantescos. A cada esquina se encontra um fast food americano, Burger King, KFC, Starbucks, Mac, Pizza Hut, Dominos, etc., mas também preserva seus restaurantes tradicionais com deliciosos pratos típicos peruanos e seus mercados com pequenas cozinhas com pratos bem baratos. Fomos no clássico bar Cordano, onde comemos Tacu Tacu e papas huancaina. Conhecemos o melhor lomo saltado de Lima no restaurante Hiraki. E visitamos o Bar Queirolo em Pueblo Libre, o bar dos bohêmios.

 

Bar Queirolo, um ar tradicional em Pueblo Livre, Lima

 

Próximo da cidade fomos visitar a região de Callao, um delicioso passeio à beira mar. Em uma região com muitos restaurantes, simpáticas praças, casas coloniais, praias de pedras, mirante, calçadões a beira-mar e uma linda fortaleza.

 

O mirante de Callao, com Hanna e Vitto

 

A bixinha na fortaleza del Real Felipe

 

Julio, Vitto e os guardinhas da fortaleza

 

Ficamos admirando um caranguejo folgado que queria brigar com todos os outros, que fugiam dele, até que ele ficou triste e desistiu.

 

O carangueijo folgado, em Callao

 

Lá comemos no bar Don Giusepe, um deliciosos sanduíches de ova de peixe, pescados e enrolados de caranguejos acompanhados de uma cervejinha. Não estávamos preparados para tomar uma banho de mar mas a água parecia muito agradável, se você for visitar não se esqueça de levar um calçado adequado para andar nas pedrinha, pois descalço é bem difícil, depois de preparado é só aproveitar, não era o nosso caso. Ficamos ali suados de baixo daquele sol fortíssimo invejando um casal se deliciando na praia, um ridículo bombadinho de academia todo depilado passando protetor para cair na água, um grupo de moleques  pulando do pier. Já estávamos a ponto de pular de roupa e tudo, mas a triste consciência dizia, vocês não tem toalha, não vai querer ficar de calcinha e sutiãn na frente de todos, ou de cueca velha, sem contar que depois vai molhar o carro todo. Por que somos assim? Por que? Nossa próxima regra para viagem a beira-mar, sempre levar roupa de banho, toalhas e protetor.

 

Praia de Lima... totalmente cheia!

Anúncios