Piriapolis e Atlantida

Piriapolis e Atlantida, 12 e 13 de setembro de 2011

Definitivamente o Uruguai está muito mais caro que o Brasil quando o assunto é comida. Ainda não conseguimos provar nenhuma comida típica a não ser o “pancho” que, pra um cachorro quente, já custa bastante. Estamos comendo muitos lanches, pois tudo tem sido muito caro pra nós, exceto a lavação de roupa. Como tínhamos que esperar nossa quase meia tonelada de roupa, resolvemos fazer um piquenique a beira mar, acompanhado de boa música. Estava tão gostoso que lembramos que orçamento reduzido também te dá a possibilidade de criar outras maneiras de se aproveitar a vida. Com certeza as melhores coisas da vida são as mais simples.

Aproveitamos a ida a Piriapolis para conhecer um pouco da cidade. Tem o Mirante do Touro e o Mirante do Caracol. Dois pontos bonitos para apreciar e conhecer bem a orla da região. A praia não tem grandes ostentações, a não ser por um hotel argentino que destoa de todo o ambiente, mas também dá um certo charme.

 

Ramblas de Piriapolis

 

Seguimos em direção a Atlantida para visitar a Casa da Águia. Um italiano muito doido fez uma casa à beira mar nos anos 50 com formato de uma cabeça de águia. Existem várias teorias com relação a essa construção. Uma delas é que a casa fosse um simbolismo ao nazismo. Será?

 

Hanna e a águia

 

Mas o que mudou totalmente a visita foi que, no momento em que estávamos chegando à Casa da Águia, logo atrás de nós havia uma Pajero também equipada com barraca automotiva e adesivos de expedição. Descemos do carro empolgados e cumprimentamos o pessoal. Era o Kris e a Magda, dois poloneses super queridos que estão fazendo quase a mesma coisa que nós. As coincidências foram muitas. Eles querem fazer muitos roteiros similares aos nossos. Eles nos convidaram para ficar com eles na casa em que estavam, emprestada de um uruguaio. Tivemos uma noite maravilhosa com muita troca de informações. Rolou vinho, macarrão, Baileys, Jack Daniels, pipoca salgada, pipoca doce, iogurte, pão, chá, chocolate, linhaça, ameixa passa, frutas, dança e muitas risadas.

 

Kris, Rosario, Magda, Hanna, Julio e Fiona

 

**AVISO** Homens, pulem o próximo parágrafo.

A Magda mostrou uma novidade muito interessante para as mulheres. Chama-se “Menstrual Cup” (copo menstrual). Está a venda em vários países e é possível encontrar no Brasil também. É o fim da era do mods. Trata-se de um pequeno copo de silicone que é introduzido na vagina e segura o fluxo menstrual. Depois de algumas horas, basta lavar e introduzir novamente. Prático e, segundo relatos de quem usa, é muito mais confortável que os tradicionais absorventes, além de ser mais higiênico e antialérgico. Tem diferentes modelos e tamanho. Achei a invenção muito boa.

Infelizmente, nossos amigos poloneses tiveram um péssimo começo de viagem. O carro deles foi saqueado no navio e roubaram uma boa parte dos equipamentos e na chegada ainda tiveram que pagar uma nota na aduana. Além disso, ela teve uma alergia forte por causa do sabão usado na lavanderia e teve que ir ao hospital tomar medicações. E, uma noite antes de conhecê-los, Magda estava sozinha na casa e quebraram o vidro de uma das janelas para tentar invadir, ela saiu correndo berrando por socorro desesperada e não havia ninguém na rua, ainda bem que o ladrão ficou mais assustado que ela. Mas agora demos várias daquelas dicas de brasileiros precavidos e com certeza vai ficar tudo bem. Torçam comigo galera.

Realmente nos encontramos, parecia que já nos conhecíamos há muito tempo, eles parecem a nossa versão polonesa. Eles vão dar um tempo agora no sul do Brasil e nós na Argentina e quando o clima esquentar um pouco mais, se tudo der certo nos reencontraremos para essa maravilhosa aventura. Quem quiser participar já pode começar a arrumar as malas.

Anúncios