Potosí

Potosí, 14 de fevereiro de 2012

 

 

A estrada de Uyuni até Potosí estava em péssimas condições, serra, lama e apenas uma pista. A cidade fica em meio às montanhas e é uma das mais altas do mundo a 4000 metros de altitude. Quando chegamos, parecíamos estar entrando em uma grande favela, difícil imaginar que esta cidade já foi a mais rica da América do Sul. À medida que fomos em direção ao centro histórico a cidade fica mais interessante. São muitas casas coloniais coloridas e lindas praças. As ruas são estreitas e o trânsito é um verdadeiro caos.

 

Hanna na plaza de armas

 

A cidade tem cheiro de diesel. São milhares de micro ônibus que passam com suas fumaças pretas, nublando a cidade. Fizemos uma visita guiada pela casa da moeda com uma guia extremamente estúpida e infeliz. Mas o Museu é bem legal, ainda tem a estrutura dos maquinários para a produção das moedas bem preservada.

 

Entrada da casa da moeda

 

Muitos nos aconselharam a visitar as minas. Soubemos que as minas estão com risco de desabamento e já foi dado muitas ordens para fecharem. Na dúvida não arriscamos. Além disso, ainda ouvimos os relatos de alguns turistas que se sentiram muito mal, disseram que era muito quente, havia um estátua de um demônio lá dentro que eles idolatravam e muitas crianças de 12 anos e mulheres trabalhando em condições desumanas. Pedem para os turistas comprarem  cigarros e cachaça para presentear os mineiros. Sinceramente esse não é o tipo de turismo que queremos apoiar.

 

Predios em estilo colonial

 

Levamos uma belo calote no hotel onde ficamos, o Julio havia pago e depois nos cobraram novamente. Tivemos que pagar duas vezes, pois não pedimos nota para comprovar. Não dê bobeira, eles fazem de tudo pra não dar a nota, mas não fiquem sem ela, algumas vezes temos que discutir para consegui-la.
Nos decepcionamos com uma triste descoberta, praticamente um assalto à mão armada. O valor do combustível para estrangeiros aqui na Bolívia é três vezes a mais que o valor normal. O combustível mais caro da viagem. Essa extorsão é autorizada pelo governo. Então prepare-se para gastar muito por aqui se vier de carro, ou, faça como nós, descubra os furos. Se abastecer um galão, paga-se o valor normal, ou seja, muito mais barato. Agora enchemos o tanque de 20 em 20 litros.

Anúncios