Paracas

Paracas

A caminho de Lima, passamos por Paracas, uma reserva marinha com exóticas praias. Lindas praias com areia roxas, areias brancas, amarelas, costões e desertos. Como é bom voltar a sentir o cheiro do mar novamente. Dali seguimos para Lima, acompanhados de muito deserto e litoral. Infelizmente o peruano não aprecia o mar. O que mais vimos foram granjas à beira-mar, será que o mar é limpinho com todas essas granjas? Agora sabemos de onde vem todo o frango que os peruanos consomem, e não é pouco. É difícil encontrar uma praia pra ficar e apreciar, de vez em quando passávamos por alguma enseada com praias exclusivas, cheio de pequenas casinhas brancas, com coqueiros e um grande muro que separa esses pequenos paraísos exclusivos do resto da sociedade. E as vezes passávamos por povoados à beira-mar que vivem em suas casa simples sem reboco e muitas vezes de palha, ruas caóticas com milhares de moto taxis e feirantes vendendo sucos e frutas. Em muitos momentos parecia que um tsunami tinha passado pelas praias, isso pela grande quantidade de entulho, como restos de construções, que estavam à beira das avenidas principais. Ficamos na dúvida se realmente tinha sido um tsunami ou era apenas descaso. Nada de camping e nem praias com uma costa onde pudéssemos parar para caminhar e apreciar o mar. Peru ainda tem uma costa bem desvalorizada, enquanto isso o resto do mundo paga milhões por um lote à beira-mar.

Praia de areia vermelha em Paracas

 

O Julio não aguentou e foi molhar os pés

 

Praia das minas, muito linda!

 

Era pra ter uma capela de fundo (natural), mas a neblina não deixou

Anúncios